Conselhos para dormir bem

Noite tranquila – Como fazer uma boa higiene de sono!

Conselhos preciosos para uma noite tranquila…

 

Hoje em dia, devido aos imensos estímulos a que estamos sujeitos bem como ao stress e ansiedade eminentes do quotidiano, é natural que um sono saudável possa sofrer algumas perturbações. Se for um problema constante, poderá necessitar de aconselhamento mais específico, mas se se tratar de uma leve perturbação de apenas alguns dias, poderá experimentar alguns destes conselhos e começar a criar bons hábitos de sono que possam preparar o seu corpo e a sua mente para este momento sagrado de relaxamento e recuperação de energia. 

Bons hábitos para implementar diariamente: 

  • Evitar estimulantes como café e refrigerantes bem como jantares/refeições muito pesadas, especialmente os hidratos de carbono (pão, bolos, massas) 
  • Tomar um chá calmante, pelo menos meia hora antes de se deitar. Pode optar por plantas como camomila, alfazema ou passiflora 
  • Troque a televisão por um livro
  • Evitar luzes demasiado fortes (para diminuir o estímulo sob a glândula pineal) e optar pelas mais suaves como o candeeiro de sal ou selenite 
  • Tomar um banho de imersão quente à noite, relaxa a musculatura do corpo e promove uma sensação de bem estar e aconchego generalizado 
  • Evitar o uso excessivo de telemóveis e de aparelhos electrónicos no quarto 
  • Ouvir música suave ao anoitecer 
  • Evitar filmes ou informação violenta ao anoitecer 

 

Reflexologia 

Comece por fazer uma boa massagem nos dois pés, com movimentos circulares utilizando os dedos polegares sobre toda a planta do pé. Insista com movimentos de pressão sobre a base da cabeça do dedo grande do pé (zona correspondente à cabeça). Puxe cada dedo num movimento de estiramento. Dispenda de 10 minutos de estimulação para cada pé nesta auto massagem e termine com ambas as mãos passando pelos pés como se fossem uma pena a deslizar suavemente pelos mesmos. 

 

Aromaterapia 

Prepare o seu quarto aromatizando-o com essências suaves como lavanda. Com os devidos cuidados, coloque cerca de 750 ml de água fervente num recipiente e em local seguro no quarto (por exemplo uma cómoda ou mesa de cabeceira estável). Aplique duas gotas de óleo essencial de lavanda ou se preferir pode usar a própria planta colocando-a em infusão. Deixe actuar e libertar o seu aroma pelo quarto, uma hora antes de se deitar, certificando-se de que deixa o recipiente arrumado após a sua utilização, para evitar acidentes. 

 

Feng Shui 

O quarto é o seu lugar sagrado, o seu porto seguro. É realmente importante que seja arejado diariamente por isso, abra todos os dias a janela do seu quarto pela manhã e deixe que o sol entre e que o ar circule trazendo energia renovada ao seu lar. Faça por mantê-lo o mais limpo e arrumado possível, é realmente benéfico acordar e ver um quarto cheiroso, limpo e arrumado (tem uma enorme influência sob a nossa mente e sob os nossos pensamentos). Procure ter todas as suas gavetas arrumadas e organizadas. Quando a vida aos nossos olhos parece estar caótica, arrumar as gavetas de casa pode transformar a sua visão e realidade! Evite deixar a cama por fazer e tente ir mimando o seu ninho, porque não comprar um presente para o quarto de vez em quando? Segundo o Feng Shui, a disposição dos móveis é fundamental para que a energia flua e torne o ambiente envolvente harmonioso e aprazível. O quarto deve possuir aquilo que se chama no Feng Shui de “uma boa tartaruga”. A tartaruga representa a protecção; a rectaguarda, e para dormirmos bem existe a necessidade de nos sentirmos seguros, daí o termo utilizado. Uma boa tartaruga implica que a cama esteja numa parede fechada e com uma cabeceira alta. Também é importante que se tenha uma boa visibilidade de quem entra no quarto. Deve evitar sobrecarregar o quarto com objectos muito velhos ou de outras pessoas e privilegie para que haja uma renovação constante e que o antigo seja liberado para dar lugar ao novo. Opte por decorar o quarto com elementos suaves e cores delicadas como tons pastel de lavanda, rosa, beige, azul, etc…  

 

 

Medicina Chinesa 

Segundo a Medicina Chinesa, a qualidade do sono é afectada pelo Shen – conceito de mente, espírito e consciência que pertence ao elemento Fogo (coração). Um sono agitado ou perturbado bem como uma mente agitada ou discurso desorganizado podem indicar uma disfunção do Shen. Um sono tranquilo e profundo bem como uma mente pacífica e discurso coerente, indicam um Shen equilibrado. É fundamental promover o equilíbrio das energias yin/yang para que o Shen se mantenha nutrido e enraizado. Um dos factores de desiquilíbrio mais comum, é originado pelo elemento Madeira(cuja emoção é a raiva) que é o elemento “mãe” do Fogo. Para um filho estar equilibrado é fundamental que a sua mãe também esteja e o mesmo se aplica nesta teoria dos 5 elementos. A Madeira está directamente relacionada com a parte emocional, e como o ser humano é um ser muito emotivo é importante manter a Madeira bem harmonizada pois em desiquilíbrio, esta torna-se demasiado agressiva para o elemento filho causando perturbações que podem afectar o Shen. Uma forma natural e simples de neutralizar a Madeira é ingerindo um copo de água morna com 2/3 gotas de limão antes de deitar. Este gesto vai actuar como um harmonizador da Madeira e contribuir para um sono mais equilibrado. 

 

Meditação e respiração 

A meditação promove a paz interior e tem-se destacado pelos seus inúmeros benefícios físicos, mentais e espirituais. No que se refere ao sono, uma mente tranquila permite que usufrua de uma noite serena e que obtenha um sono profundamente reparador. Poderá notar também um acréscimo de energia quando despertar de manhã e constatar que o seu dia corre muito melhor. Comece por exercícios simples, com uma duração de 5 minutos e vá prolongando gradualmente: 

  1. Deite-se confortavelmente de barriga para cima, com os olhos fechados, com braços e pernas relaxados e descruzados  
  1. Foque a sua atenção na respiração e concentre-se na entrada e saída de ar pelo corpo 
  1. Assuma a posição de observador e sempre que surgirem pensamentos separe-se deles, observe-os apenas sem julgamento. Pode imaginar um rio à sua frente, onde coloca cada um dos pensamentos e observe os mesmos a serem levados pela corrente fora…depois regresse ao foco: respiração! 

Se for muito difícil para si travar a sua mente e se sente que esta ainda tem um grande domínio sobre si pode fazer um exercício mais simples ainda, concentrando-se apenas em contar repetidamente de 1 até 10. Sempre que a mente fugir dos números, volte ao início sem frustração e com paciência. Os bebés levam o seu tempo a aprender a caminhar, e nós também levamos o nosso, nesta outra caminhada…quando der por si, começará a sentir-se livre dos pensamentos e das preocupações criadas pela mente. 

 

Afirmações 

Louise Hay dedicou-se ao estudo e compreensão dos mecanismos da mente humana e ela trabalhava imenso com o poder das afirmações. Podemos chamar-lhe uma espécie de reprogramação mental! Dentro da sua filosofia, um tratamento para podermos dormir melhor consta em afirmações desta natureza: 

  • Usufruo de uma noite tranquila, relaxante e reparadora 
  • A minha mente adora descansar  
  • O meu corpo regenera-se e fortalece-se enquanto durmo tranquilamente 
  • Tenho sonhos maravilhosos, onde recebo ideias criativas 
  • A vida ama-me enquanto durmo pacificamente 
  • É seguro fechar os olhos e relaxar por completo 
  • Sou grata pela minha cama confortável e por este quarto aconchegante 
  • O Universo toma conta de mim enquanto durmo 
Comece a criar padrões de pensamentos           positivos na sua vida e espalhe-os pela casa…

Poderá fazer estas afirmações para si mesma(o), com os olhos fechados, em cima da cama, num momento de concentração e ligação com o que representa para si o “divino”. Conecte-se com a essência das palavras e…bons sonhos! 

 

Autora: Márcia Palma 

Terapeuta de Medicina Tradicional Chinesa, Reflexologia e Feng Shui 

Instrutora de Chi Kung e Meditação 

Facilitadora do método Louise Hay 

 

Louise Hay

O que é o método de Louise Hay?

Márcia Palma durante uma palestra sobre o                    método Louise Hay

 

O que é o método de Louise Hay? 

E como ele influenciou a minha vida… 

 Louise Hay é uma das pessoas mais marcantes na minha vida.  Uma referência, uma Mestre e uma grande inspiração que me apoiou em momentos marcantes da vida. O primeiro contato que tive com a sua filosofia foi quando comecei a ler os seus livros, com cerca de 18 anos. Ter recebido os seus ensinamentos em tão tenra idade, transformou a minha forma de pensar e de agir perante a vida. 

Louise Hay partiu aos 90 anos, a 30 de Agosto de 2017 e costumo dizer que até na hora de partir ela nos deu uma grande lição de vida, pois deixou o seu corpo físico, em sua casa, na sua cama enquanto dormia tranquilamente devido a causas naturais, tal como ela previa. Ela foi uma mulher empreendedora e uma das fundadoras desta era de auto-ajuda e desenvolvimento pessoal. Se hoje existem milhares de livros e profissionais nesta área, é um pouco graças a ela que abriu o caminho para todos nós, enfrentando a mentalidade fechada e reprimida daquela época e mantendo-se fiel a si mesma, seguindo a sua Orientação Interior. Louise partilhou a sua dura história de vida e ensinou-nos como podemos transformar as nossas fraquezas nas nossas maiores forças. 

Muitas pessoas me perguntam afinal o que é o método de Louise Hay? Numa breve explicação podemos dizer que o método é uma filosofia de vida, baseada em técnicas de psicologia positiva, programação neuro linguística, coaching, meditação e visualização. Louise foi especialista em ciência da mente, ela estudou e aplicou toda a sua aprendizagem e à medida que foi partilhando com as pessoas, o seu trabalho foi crescendo e desenvolvendo até se tornar num enorme legado espalhado pelo mundo inteiro. 

Como já referi comecei a ler os seus livros bastante cedo, o que me concedeu uma grande expansão mental e espiritual que se veio refletir nas grandes decisões da minha vida. As suas obras ensinam-nos a arte de nos aprendermos a amar na totalidade do nosso ser, ensinam-nos a sermos mais fiéis e autênticos para conosco próprios e a confiar no fluxo da vida. Este método devolve-nos o poder de sermos os co criadores das telas das nossas vidas. Para além da leitura, um momento muito marcante para mim, foi também quando fiz o curso de Facilitadora do método Louise Hay com a grande Mestre Vera Faria Leal.  

A minha história 

Já partilhei em público com inúmeras pessoas, um dos momentos mais dramáticos da minha vida, quando passei por uma situação de rapto, roubo e violação em que sentia que tinha perdido absolutamente tudo o que era importante para mim. Não fora apenas os bens materiais que me tinham sido retirados, mas sim a minha liberdade, segurança, a paixão e o amor que tinha pela vida! Fui perseguida e aterrorizada durante meses, tempo suficiente para me destabilizar e quase me levar à loucura. Uma noite, desesperada com um ataque pânico (com contornos espirituais) dirigi-me às urgências do hospital e fui atendida por um médico ao qual estarei eternamente grata pelas suas palavras: “o seu lugar não é aqui, procure a ajuda certa e vai descobrir que às vezes é passando pelas trevas que chegamos a um caminho de luz”. E assim foi, a vida começou a enviar-me pouco a pouco, as pessoas e os recursos que seriam necessários para me reerguer e seguir em frente. E hoje, estou aqui a escrever este artigo para si! 

   A inspiradora Louise Hay!

Somos responsáveis pelas nossas experiências 

Esta talvez seja uma afirmação difícil de aceitar para muitas pessoas. Certamente muitas se perguntarão, “mas como é que eu posso ser o responsável pela desgraça que me aconteceu?”. Vivemos num mar de energia, entre campos magnéticos invisíveis e entrelaçados uns nos outros e tal como o jogo do dominó, basta uma peça cair para deitar todas as outras abaixo. Responsabilizar os outros pelas nossas vivências, coloca-nos na posição de vítima e retira-nos o poder para agir. Perante uma situação trágica a nossa pergunta habitual é “Porque é que isto me aconteceu logo a mim?”. Mas acredito que a pergunta certa para nos reerguermos é “Que parte de mim é que contribuiu para que esta situação ocorresse na minha vida?” Saber fazer as perguntas certas, coloca-nos em posição de receber a orientação certa da vida e ela encarrega-se disso sem qualquer esforço para nós. Foi quando eu me questionei a mim mesma acerca da minha responsabilidade sobre o rapto e violação que vivi, que a minha vida começou gradualmente a curar-se pois trouxe à luz da minha consciência os padrões mentais e os comportamentos que atraíram tal situação para mim. Seria mais fácil para mim, insultar ou culpar o agressor, seria mais fácil dizer que fui vítima mas sinto claramente que foi o ato de responsabilização que me devolveu a minha vida de volta numa versão melhorada! 

Um dos princípios da filosofia Louise Hay é precisamente o de sermos os co-criadores responsáveis da nossa realidade, e por isso sinto uma gratidão imensa para comigo mesma, pelo Universo e pela maravilhosa Louise Hay que despertou em mim a sabedoria interior que todos nós possuímos de forma adormecida. 

 

Texto: Márcia Palma (Facilitadora do Método Louise Hay)